Quem conta um conto!

conto-copy.jpg

Intro

Quem conta um conto é uma experiência ….é uma rubrica …é uma tentativa de…ora bem, vamos lá a ver se me explico convenientemente, a Maria postou uma foto insólita no blog e eu….bolas!!

O que vamos fazer é isto….mais ou menos;

Todas as semanas, em principio, será postada uma foto!…a escolha será feita alternadamente, por mi e pela Maria.

Durante a semana cada um escreve alguma coisa, qualquer coisa que a foto lhe tenha sugerido.

No final da semana postamos os textos!

Intenção

…não é muito claro que exista uma intenção….mas se houvesse talvez fosse saber como é que a mesma coisa pode sugerir diferentes intrepertações a diferentes pessoas.

Regulamento

regula – mento? … (regu) lamento!…o tipo que regulava não está, parece que a função foi extinta!

Mas é obvio que um europeu que é da europa tem sempre umas regras!…aqui é igual.

1) As fotos saiem nas 2ª`s.

2) Os textos são publicados antes de Domingo.

3) Não é coisa fechada….dá para escrever quem quiser.

4) Alietoriedade enquanto escolha – as anteriores servem só para se saber quando é que não estão a ser cumpridas.

Semana 1

Foto do blogue da Maria – aquasencia como título – Legenda para uma foto. Como é natural não iamos começar por cumprir as regras…esta semana só eu é que mando umas coisas escritas para o ar!

menina-a-janela.jpg

Ça marche!! … ou epicentro de coisa alguma!! – parte primeira

Mário; Mas o loop sozinho eu não consigo!…tem de ter mais alguma coisa

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Inocêncio; Maja mochita tá com os peitos à mostra?…alguém tem que lhe valer que diabo!

Guilhermina; Uma tanque de roupa suja, acabava já com estes disparates…na idade dela picava o ponto para ir á casa de banho, já tinha marido, tinha parido e a fábrica dava-me que fazer de sol a sol!…o que estas putas têm é falta do que cuidar!…havias de ser minha filha! …levavas cada bufatada …punha-la direitinha que nem um fuso!!…ai se punha….não chamo eu Mina Maria!

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Steve; It´s not working! It just doesn’t seem right….something is missing, I can’t figure it out…not now…but this is not ….”It!”.

Mário; vez? O bife tá na mesma, falta aqui uma merda qualquer….no som, acho que é um groove electro….tipo miss kitten, só para consolidar….o loop tá seco demais!

Diogo; ….electro, vê lá se é isto?…zigabum, zigabum, zigabum….ssssssssstá..gum gum gum!!!….é groove!…tás lá?…ssss….pá, pá, pá…..zigabum….gum gum….zigabum!!…eu tou com uma granda moca mas isto tá tudo a bater nas oitavas….( risos).

Steve, uaziiii…uap..uap…uána…naná…keep it up!….it`s more like it!

Mário; Grandaaaaaaaa moca….foda-se!…esse camone é uma curte!…onde é que o desencantaram?

Ricardo; …qué que achas?….a Rita!…ela vai buscá-los nem sei onde. Mas este é uma curte, parte-me a rir!

Xana; ( a chegar à sala onde estavam todos)…..mas tá tudo doido?…aquela gaja tá na minha varanda a ver a vista com as mamas de fora?….eu moro aqui, deram-se conta disso?!?

( tudo a rir)

Diogo; A gaja vai fazer um hapening!….pediu que musicássemos a cena! Anda nisto á horas….quer um live act do Mário….imagina, diz que vai explorar a possibilidade da obra e autor fundirem não sei o quê! Há-de ser uma merda deste género…a gaja é chanfradissima.

Mário; Pfuuuuuuu….xana….faz uma linha, tens o prato ai em cima da mesa.

Xana (enquanto faz a divisão da branca em linhas); Vocês são uns gajos do caralho!…a gaja resolve fazer um hapening na minha varanda, anda ali a mostrar as mocas ao homem do talho e ao merceeiro e vocês vai de live act!

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Chavetas; A gaja é muita boa!…aquilo não é a casa daquela fininha que anda com o gajo da televisão?

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Mário; Claude?…revien, je crois qui cest truc lá é bien comeme!

Claude (entrando); …hum….tá bom!…mas não resiste uma hora e meia….ainda falta alguma coisa Mário.

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Quimjas; Acho que sim! Mas esta nunca a vi….bué da estranho tá ali de calças de ganga a passear dum lado para o outro com a mamas a badalarem…ainda por cima tá um barbeiro que não se pode!…olha tá a entrar, bazou!

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Fátinha: Tá a ver?…são muito modernos todos mas da vergonha ninguém foge! Deu-se conta. Entrou.

(Fátima olha de soslaio para Guilhermina franzindo o queixo e o nariz, gesticulando a face como que apontando e levantando a voz)

Fátinha; …vergonha na cara!…é o que faz falta a muita gente!

Ortência; ai filha!…deixa lá isso, não provoques, tantos e tantos anos que somos do bairro. Não arranjes mais problemas do que os que já existem!

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

( o prato com as linhas de coca circula entre todos)

Mário; (enquanto ajeita a nota enrolada para inspirar a sua dose) ; Pá tou ás cegas….não sei o que vais fazer. Explica lá outra vez!

(risos)

Claude; Não sei bem ainda…a minha parte é esperar…é desencadear sem ser claro que seja causa!…não sei explicar muito bem!

(risos)

Ricardo; ahaha…tas com uma moca daquelas é o que é!…andamos a meter pastilhas e branca à três dias queres o quê?…explicar bem a razão pela qual vais para a varanda da Xana com a mamas à mostra?

(todos riem com gargalhadas)

Rita; Pá eu percebo e acho genial….tás ver quando mandas uma pedra ao lago e depois aquilo vai fazendo círculos de ondinhas?…duvidas que as ondinhas não teriam razão de existir sem a pedra?

Steve (excitadíssimo); obviously you do not!

Claude; …mas é questionável!…pelo menos dá para perguntar, será….as coisas podem não ter muito que ver com a força motriz…é uma hipótese!

Rita; isso claude…é por aí… lindoooo…probabilidades os milhões capazes de gerar infinitas sequências de eventos….paradas, estagnadas…é evidente demais!…sem um impulso inicial nenhuma delas vai acontecer….sem a pedra a cair na água, antes disso sem alguém atirar a pedra….e antes muito antes….sem a razão daquela pessoa estar ali…a montante vamos ao infinito!

Claude; Mas a jusante também! Isso é que é giro!

Mário; Diogo!….se não fizeres um charro agora eu afogo-me na sanita!

(Risos)

Mário; ….não percebi nada!…zero!…eu só preciso de saber o que vais fazer!….dá para explicar como se eu fosse um gajo que tá mocado com extasie à 3 dias e nas últimas 24 horas cheirou pelo menos 3 gramas de cocaína?…cenas básicas, tipo vai crescendo, entra a matar e depois flutua…o som serve para quê?…quem é que vai ouvir? Coisas básicas mesmo, eu sou deejay, não sou mestrado em bio-cena nem em electro quântica do átomo!

(risos)

Claude; Pois…mas eu não sei bem o que vai suceder…entendes, só posso dar-te o principio da coisa, a lógica para fazeres uma base…durante a cena actuas, desenvolves, segues a cena….tás a ver?

Mário; Acho que sim….tou a ver que o melhor é ter as duas malas de discos aqui á mão.

Steve; Anybody fancy a fix?

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Chavetas; ya bute!…tinha mesmo de passar lá a ver se apanho gonzaga, o gajo ainda não me deu o guito do “rental”.

Quinjas; “rental”?

Chavetas; O escape meu!…aquele que abafámos na Estefânia, da RZ azul!

Quinjas; eeeehh…tu metes-te isso nas mãozinhas do Gonzaga?

Chavetas; É na boa, fiquei-lhe com blusão de “cabadal” meu!…há otários não? Se não aparecer com uma “António Sérgio” até ao fim de semana, olha, ardeu o blusão!!

(risos)

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Fatinha; “Sôr” Manuel!…”Faxavôr” , são duas bicas. O meu Carlitos? Não cá teve ainda?…..ah…se calhar ainda não saiu da unidade, aquilo agora são uns mouros!…jasus!!

Ortência; Anda de roda dos fogos?…ai credo…pela santa!…não sei como é que ele consegue, aquilo são umas labaredas que a gente só de ver na “tevisão” até “sasusta”!

Fatinha; Aquilo não é um rapaz, é um touro!…olhe atira ao paizinho dele. Já miúdo era o que era, fazia-me a vida num inferno! Agora diz que é um herói, “amandasse” aos matos que é o diabo, quem quer vê-lo é de mangueira na mão e machadinha no cinto… tomara que fossem todos como meu Carlitos!….e bom filho anh!…que não me falta com nada, nadinha!

Ortência; Diga-me lá uma coisa que me anda cá a fazer espécie!…o Eduardinho da Ziza “malhada”? Já se sabe alguma coisa dele?

Fatinha; Qual nada, sumiu-se mesmo, a rapariga está de rastos. Olhe que a tenho como amiga vai para mais de trinta anos e nunca lhe vi tanta tristeza! Nem quando o Manécas “lindeza” a deixou…nem naquele tempo lhe vi assim! Chora que nem uma madalena, não se faz!

Ortência; Não merece, é boa mocinha…nunca se meteu em intrigas, é amiga!…coitadita, teve azar…olhe cada qual com a sua cruz!

Fatinha; Não quer você que eu fique “eriçada” com aquela mulher! Eu é que não a engulo, a descarada! Cada vez que a vejo até se arrepiam os pelinhos todos….pensar que se foi meter debaixo do marido da outra! Oferecida da merda!…aquela ordinária! ….não posso nem vê-la!

Ortência; Pois filha…tá bem!…mas aquilo é gente sem classe, um dia destes arranja sarilho a sério.

…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

Inocêncio; Atão o “Shôtôr”? Não espreitou?

Antas Abreu; Eu lá tenho vagar para essas miudezas! Isso é coisa de gente desocupada.

Inocêncio; ahahah…o “shôtôr” na dá sossego! Tantos anos aqui com a “venda” e nunca amigou com a vizinhança. Lá me vai dando troco aqui e acolá…mas de resto!..

Antas Abreu; Aquilo que aqui tenho não é uma “venda”, é um antiquário e eu não amigo com animais! Nem que passem cem anos é como água e azeite. Gentinha medíocre! Não consigo conviver com certos tipos de coisas, são coisas de educação e cultura…tem que ver com o berço!…é isso, somos de berçários diferentes.

(crianças rindo, brincando…param em frente da porta, empurram abrindo)

Criança; Oh Antas Abreu!!…abre o cú que lá vou eu!! Ahahahaha

(crianças fogem a rir)

Antas Abreu; Seus pirralhos….saia-me da frente homem de deus, eu não respondo por mim!…SEU…SEU ….JAVARDO!!!!…vê o que digo? Isto é gente sem salvação! É metê-los em navios e mandá-los ao mar com sapatas de betão!…irra!!

Inocêncio; olhí, cá tenho para mim que na são contas do meu rosário!…………::::::::::::::::::::::::::::…………………….

3 comentários Add your own

  • 1. moi  |  Julho 31, 2007 às 9:26 am

    Unpredictable e Contundente!!!

    O que é sempre refrescante é essa liberdade e a ausência de limites, possível pela ideia deliciosa de não se chegar a conclusão nenhuma. Tudo fica em aberto, e este é o processo de aprendizagem que é sempre fascinante, quando não temos que perder tempo a converter ou a ser convertidos por uma qualquer história. Um oceano de possibilidades! Inspirador!

    Responder
  • 2. mary  |  Agosto 16, 2007 às 10:17 pm

    urekcudtujtg xçljjjjjjjjjjjjjjgdyrd

    Responder
  • 3. pedromoraiscardoso  |  Agosto 16, 2007 às 11:55 pm

    hum?!?….(i wonder!)

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


%d bloggers like this: