….mais cinema lá no indie!

Maio 1, 2008 at 12:58 pm Deixe um comentário

gentilmente tirado daqui

O problema da escola de cinema portuguesa é preocupar-se mais com quem gosta de cinema do que quem não gosta!…..é a conclusão que eu chego depois de ver uma das estreias mais badaladas desta edição do indie, “A Zona” do Sandro Aguilar.

Eu do Sandro Aguilar já tinha visto uma curta de que me não lembro o nome mas era uma coisa especial, uma espécie de perseguição, salvo erro no metro, em que uma tipa fica com a sensação de que o senhor que segue a vai violar ou assaltar e ficquei com uma óptima impressão do realizador. Aquilo era tudo implicito, não existia diálogo ou narração, era uma recriação de ambiente com cores e sons que apontavam o estado de espirito da coisa e depois movimentações da camâra muito interessantes e tudo aquilo concorria para uma curta fantástica, assim muito técnica, muito depurada e ao mesmo tempo capaz de nos levar para dentro do ecrân….foi cinco estrelas, não tenho a certeza se era dele mas penso que sim. Outra que vi e essa sim tenho a certeza foi uma curta muito gira sobre uns tipos que tem de ficar dentro dum carro num centro comercial para ganhar um concurso, aquilo salvo erro era quem saisse em último ganharia e o Sandro ali faz um duplo trabalho de por um lado criticar a demência a que chegamos, a exposição pública do nosso ridículo para gáudio das audiências sejam elas televisivas sejam estas assim mais simples e mais directas e por outro faz um trabalho de ginástica impressionante com um universo profundamente limitado em termos físicos, uma ginástica de recriação de campos e contra campos que não está ao alcance de todos, pelo menos nestas fases de ainda andar pelas curtas!…foi excepcional este tipo de trabalho do rapaz até agora!

Ora ontem fui ver a mesma coisa mas com outro tema, suponho que da vida e morte, e com uma duração de hora e meia em vez de 5 minutos. O resultado é para o comum dos mortais uma estopada fenomenal! Uma seca incrível e a maior parte dos espectadores que estavam perto do meu lugar passaram três quartos do filme a olhar para o relógio e a bocejar!

…é disto que é feito o mito de que o cinema português é crónicamente mau, é destas coisas que vai nascendo a ideia que nunca se salvará, senão vejamos….no maior orgasmo cinéfilo do mainstream português (Indie), à hora da Cinderela daquela bosta…com todos os cantos impregnados de tentativas humanas de intelectualidade, na sala central com dezenas e dezenas de pessoas na expectativa de sair maravilhadas com as possibilidades da fulgurosa industria portuguesa da sétima arte…..espetam com a estreia do Sandro Aguilar em longas metragens….claro que tinha de dar asneira!

O Trabalho do sandro está fantástico para quem duma forma ou de outra já vai acompanhando estas coisas e claro….técnicamente está óptimo, a forma como escolhe passar-nos alguns ambientes, filmando quase em exclusivo durante a noite, a abordagem à luz, aos personagens….aquela festa magnificamente retractada, o frio do hospital, a mecânica daquilo tudo no momento de vida e na morte….absolutamente distante, frio mesmo!…está muito interessante, muitíssimo , todavia não é um filme com estrutura narrativa consolidada, nem pretende ser….não existe ali o momento de introdução de personagens, seguido da composição da trama, do surgimento do problema e todas essa sequências de que é feito o cinema comercial puro e como é óbvio as pessoas não estão dispostas na sua maioria a ver um filme destes como cartaz maior na véspera dum fim de semana prolongado.

Sofreu, lá está, daquela coisa que falava ontem….aquela dislexia que o festival tem….uma coisa completamente comercial a apresentar um conteúdo não comercial….um disparate.

Resta deixar aqui votos de que este realizador continue a apresentar trabalho, trabalho deste que é bom….muito cuidado nos pormenores, muito capaz, muito sério…muito cinematográfico. parece-me que depois desta afirmação, neste cenário que é o do cinema pelo cinema o Sandro vai tentar fazer uma abordagem mais mainstream no sentido de querer recriar uma estória com trama e com personagens com maior cuidado e mais amplitude….acredito que vai continuar com os seus temas meio sujos, meio ferida….a solidão, a distância, o abandono (sobretudo o próprio) e vai talvez querer ver isso com sexualidade crua….é um feeling mas estaremos cá para ver….parabéns Sandro keep up!!

…e voçês amigos….é a não perder!!

Entry filed under: arte, art_attack, escrever por escrever, eu...e os dois leitores do blog!!, posts da tuga. Tags: , , , , .

sobre o Indie Lisboa 2008 …no meio duma vertigem de crise alimentar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

Blog Stats

  • 62,514 hits

%d bloggers like this: