….arre!!…haja alguém!…que diabo!!

Julho 3, 2007 at 12:04 am Deixe um comentário

….andava a ver o que se escreve na net e na Janela Aberta dei com estas linhas esclarecidas!…finalmente alguém que concorda comigo!

…citando

Conta-nos ela, a propósito de uma amiga brasileira oriunda de famílias bem pobres — da favela — que devido aos seus dotes artísticos acabou por casar com o homem que a apresentou ao meio artístico e lhe conferiu o estatuto de “pessoa”:

<< Não fiquei chocada quando ela me expôs os seus motivos: Embora não estivese apaixonada, gostava dele e o apreciava, porque aquele casamento lhe assegurava uma vida sem sobressaltos, porque, sentia que lhe devia uma boa parte do seu sucesso.>>

Diz a Faíza que o seu avô — Samir, que era um homem muito sensato, achava inteiramente absurdo duas pessoas se casarem por paixão.

<< Não se diz de alguém que está lúcido de paixão>> — repetia —

<< Diz-se que está cego de paixão.>>

A paixão pode comparar-se a um estado de embriaguez. Uma instituição tão séria quanto é a do casamento deveria estar assente em interesses concretos e não em sentimentos efémeros.

Da mesma forma que não é permitido conduzir embriagado parece-me lógico que fosse proibido casar apaixonado.>>

Na opinião do avô, os sacerdotes deveriam colocar a questão aos noivos, no altar, da seguinte maneira:

— Está apaixonado por esta mulher?

— Estou sim, senhor padre, loucamente!

— Mau. Então volte aqui quando isso lhe passar… Pleased

<< O que faço agora, amiga?>> — esta foi a frase com que a tal amiga brasileira, acordou Faíza a meio da noite…quando descobre estar apaixonada por um fotógrafo, sem dinheiro, sem influências mas ( segundo ela) uma firme vocação para a felicidade!>>
É que o amor é um caminho arriscado, e nem sempre leva à felicidade: quem escolhe um amor e uma cabana quase sempre fica apenas com a cabana…

“Atira-te, amiga! Se não te atirares viverás até ao fim atormentada pelo horror de teres passado ao lado da vida.”

<< Se não der certo, paciência. Ninguém me pode exigir bons conselhos a meio da noite.>>

fim de citação

…o post é sobre as crónicas do extinto suplemento DNA, do Diário de Noticias. Pois muito bem!….está óptimo assim! O amor não é uma pessoa de bem.

PMC

Advertisements

Entry filed under: escrever por escrever, eu...e os dois leitores do blog!!, Jornadas e descaminhos.

o meu problema com a autoridade 2 – casos de polícia …amor de tudo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

Blog Stats

  • 63,750 hits

%d bloggers like this: