….requiem por um projecto!!

Agosto 28, 2006 at 9:05 pm Deixe um comentário

Requiem por um projecto!!     

Existem poucas coisas que me tenham dado tanto prazer com estar em Angola, em Angola não! Na Espaços e Publicidade.

Este projecto quando cheguei estava quente, estava pronto para um gajo como eu que gosta de avançar com as coisas, de forma rápida, pragmática, apontando a objectivos claros e atingíveis com gente que está pronta também ele para suar os êxitos do caminho pelos poros da dificuldade.

Em poucos dias apanhei o fio á meada e comecei a projectar o futuro imediato da empresa.

Aquilo que existia era mais do que suficiente e fora brilhantemente criado pelo Tiago, pelo Nuno e pelo Jorge com os olhos atentos do lado de lá do Atlântico por parte do Júlio.

Trato-os assim porque são para mim mais do que patrões, colegas e superiores, são estas pessoas amigas de facto. E os amigos nestas circunstâncias fazem o que eles fizeram e ainda fazem por mim hoje…. Recebem, escutam, aconselham, estendem a passadeira ou a corda conforme estamos na entrada dos Óscares ou na beira da Tundavala.

O futuro imediato da empresa era super claro para mim naquela altura e consistia de alguns pontos fundamentais;

  • Convencer a Administração que Outdoor Advertising é um dos negócios mais rentáveis da área da publicidade. Que deve ser encarado como unidade de negócio fundamental.

  • Reformular todos os processos administrativos que conduzem à realização de orçamentos e consequente facturação do cliente.

    • Tornar respostas mais rápidas.
    • Ser mais eficaz junto do cliente.

    • Começar a esboçar atitude comercial na empresa.

  • Reformular os processos de contractualização do parque de Outdoor para garantir que património que existia estava a ser rentabilizado na totalidade. Conseguimos fazê-lo com enormíssimas guerras mas fiquei conhecido nesse período como implacável! Logo eu que adoro negociar até o valor do jornal. Tinha de ser e os resultados apareceram.

  • Diminuir o excessivo peso da Agência Executive na activade da Espaços. Esse era o calcanhar de Aquiles da empresa, tornava-a uma espécie de departamento sem remédio.

    •   Diminuir presença em Outdoor pela saída de clientes não pagantes

    •   Entrada de novos clientes

    •   Aumento do volume de negócios

    •   Contenção da massa salarial

Isto fez-se tudo em 3 meses, foi lindo, nessa altura a minha comercial Dulçana chamava-me e ainda me chama “ Tsunami”, foi de todas as alcunhas a melhor que pude ouvir.

A seguir tratava-se de dar uma nova forma às práticas e técnicas utilizadas no negócio.

1)      Introduzir rapidamente a utilização de mail como ferramenta de trabalho preferencial, isto acreditem não foi feito sem alguma, senão muita, dificuldade.

2)      Introduzir metodologias de operações para aplicação de campanhas em outdoor

3)      Esboçar modelo de negócio adequado a áreas geográficas alargadas e com diminuta capacidade logística.

4)      Introduzir os conceitos mais básicos para gestão deste negócio, categorias internacionais, mapas de gestão, regras de renovação, emissão de mapas de disponibilidades enfim uma parafernalia de coisas úteis.

Quase tudo resultou, isto tudo foi feito com o Tiago, esse puto maravilha que é o benjamim do grupo executive. O Tiago sempre soube o que era necessário, fizera já uma grande parte e não esperava outra coisa com a minha vinda que não fosse este estado de coisas……o pânico total e absoluto de que o tsunami visse de candeias às avessas a entrar no escritório com um queixume convicto…. “ tudo mal bruno”….” Tudo mal dulçana”…..tudo, tudo, tudo, tudo, rigorosamente! Tudo mal, vamos ter de rever isto ou então não estou cá a fazer nada!!”

Foi giro…..eles não percebiam que era uma técnica! Pensavam que eu realmente achava tudo mal, mas nada estava tudo mais que bem. Naquele período fizemos;

1)      Divisão das equipas de aplicação que passaram a actuar por zonas de intervenção

2)      Fizemos um quadro de operações semanal e nunca abdicamos de concluir todas as missões… era para isso que perdíamos tempo a planear.

3)      Encurtamos o Horário para que de manhã não existisse problemas com transito e demoras consequentes.

4)      Fizemos a primeira equipe comercial com o Bruno e a Dulçana

5)      Fizemos a primeira tabela comissional e conseguimos paga-la apesar das resistências internas. Obrigado Jorge

6)      Controlamos totalmente o parque de Outdoor

7)      Fechamos um Mega negócio com a UNITEL. Obra do Tiago

Foi realmente produtivo tudo aquilo, avançamos brilhantemente no ano com facturações imprevistas, lembro-me o Jorge em troca de ideias connosco dizer que talvez fosse viável a espaços vir a facturar 130Mil Dólares Americanos, fomos muito além disso e hoje se temos um mês com esses resultados não nos perdoamos! Naquela altura Ganhamos na Espaços a noção de profissionalismo, de que aquilo que fazíamos era uma profissão e andei de câmara na mão a fotografar o nosso pessoal para pôr numa campanha que ainda hoje está nos nossos indoors …. “ cada vez mais profissionais a cuidar do seu espaço”, era importante que eles se reconhecessem no trabalho que estavam a fazer.

Nessa Altura tocamos vários projectos importantes, um dos que mais me deu prazer foi o do Mobiliário Urbano do Lubango porque foi feito na mais directa dependência do Nuno Fernandes e porque me permitiu fazer algo de raiz aqui e demonstrar que se pode e deve fazer bem. Mas também porque dali saiu um modelo de peças que não morreu no projecto, as peças hojes forneceram já o mesmo projecto no Lobito e provavelmente vai seguir para Benguela, já implantamos peças dessas no Caxito, Sumbe, Namibe, Huambo, Cunene, Dondo…. Enfim em todo o lado.

No início do ano a espaços defrontava-se com vários dilemas após ter tido um ano fantástico a todos os níveis sobretudo em facturação. O Jorge que é o Sr. Que costumo ouvir com mais atenção disse-me “ Pedro isto é muito giro, mas temos de consolidar a Espaços”….. percebi imediatamente, consolidar;

A)    O sistema comercial e a sua flexibilidade e rapidez

B)     Consolidar a capacidade de resposta da estrutura

C)    Garantir operacionalidade constante nas estruturas que conseguíramos

D)    Evoluir na qualidade das estruturas para manter a imagem de qualidade

E)     Garantir que as pessoas faziam de facto a espaços e não que dois ou três elementos garantissem que os outros fossem funcionais. Formação!

F)     Garantir a execução do plano de investimentos e sobretudo a sua rentabilização

G) Procurar novas formas de crescimento, compaginável com o mercado.

H) Fidelizar os principais clientes pagantes.

I)  Gerar novas premissas de negócio baseadas na força comercial para que se pudesse criar um entreposto comercial sustentado na capacidade de armazenamento das futuras estruturas.

J) Garantir facturação crescente e boa cobrança.

Pois obrigado Jorge com pouco se diz muito e puz-me a fazer a estratégia do projecto para os próximos dois anos.

Nunca quis produzir documentos leves e inconsequentes, a estratégia que fiz longe de ser pacifica é complexa, ousada e aponta claramente objectivos. Assim que terminou a sua digressão pelos gabinetes do grupo executive metemos todos mãos a ela, com uma sede incrível e o resultado mais visível é;

Facturação do 1º semestre superior ao ano inteiro de 2005 

Os índios que somos não se sentaram a fumar o cachimbo da paz, estão nesta fase a programar o seguinte (em cumprimento da estratégia);

  • Aquisição estratégica de players menores

  • Expansão da capacidade operacional a todo o território

  • Celebração de acordos vantajosos com diversas Autoridades provinciais para proporcionar expansão em mercados internos imergentes.

  • Consolidação do modelo de negócio através dum programa de Agenciamento

  •  Acompanhamento de clientes Prime para aumento do volume de negócios

  •  Crescer com alguns clientes que pela actividade frenética que teem irão ser a breve prazo clientes Prime.

  • Instalação do pavilhão de impressão e aquisição de máquinas novas.

  • Recrutamento de pessoal especializado.

  • Consolidação departamental e interdepartamental.

  • Negociação, desenvolvimento, aquisição e implantação de uma rede de 340 faces de outdoor no formato de mobiliário urbano. O ponto mais importante estrategicamente que vai assegurar;

    • Predominância total do mercado

    • Posicionamento Prime das peças nos próximos 5 a 10 anos

    • Forçar a concorrência a níveis que ela não está preparada

    • Encarecer a operação da multinacional Clear Channel.

E isto é de facto o que está a acontecer, no terreno, todos os dias da Espaços.

A razão porque eu ponho isto no blogue, sem grandes detalhes é certo para não entregar o ouro ao bandido caso o bandido venha ler os meus disparates, é muito simples.

Ontem falei com duas das mulheres mais importantes da minha vida ( a minha mãe e a Iola), elas disseram-me que eu lhes fazia falta, falei também com o Tiago, o meu_irmão_de_luanda e fiquei a saber que o Nuno Fernandes duma forma inocente está prestes a deixar-me cair novamente, a primeira foi quando fui ai em Janeiro……mas sobretudo e isto sim realmente importante é que ontem sonhei, sonhei um sonho que me não sai da cabeça……a Matilde estava no meu colo, em casa do meu avô neno em Lisboa e estava lá uma malta que é a minha gente! Eles sabem quem são!….a Matilde estava no meu colo, com a cabecinha encostada a mim a falar sobre as coisas que nós dois falamos e saiu com esta….. “ eu sei que em Luanda não há elefantes! O papá não precisa de lá ficar! …. São estas coisas que mexem com um homem grande…” O papá se é para ganhar tostão, ganha aqui, para comprar a barbie rapunzel à Matilde! Assim fica tudo bem!

Pois é filha se calhar fica…..o Requiem tá cantado e em breve estaremos a queimar o incenso para “Baal”, esperemos mais uns instantes e certamente uma chalupa entrará no Tejo flamejante com noticias de um índio que se perdeu a caminho de Portugal!

A-M-O-T-E  mais que o sol e a lua

                        …..mais que a terra toda

                                   …..mais que um breve instante chamado vida

                                               …..mais que um ocaso e dedico-te este requiem!

Anúncios

Entry filed under: Desabafos, escrever por escrever, posts azedos, Uncategorized.

…a minha casa! ….moody blues!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

Blog Stats

  • 64,630 hits

%d bloggers like this: