O jeito que eu tenho para a bricolage

Agosto 2, 2006 at 8:40 pm Deixe um comentário

…hoje foi um dia divido entre dois momentos especificos, a seca total e rubro total. Geralmente é sempre assim quando o Tiago me convence a ir à agência do nosso grupo ” … para resolver assuntos…..só uma horita!” é o que ele costuma dizer.

Passei a manhã toda por lá a meditar nos problemas que tinha para resolver na “Espaços”, a levar seca…. e também como de costume quando aqui cheguei à empresa foi o rubro total…. gritos para um lado, arrumar questões para outro….lidar com clientes….garantir programação de operações, o diabo a quatro!!

… foi no meio das duas fases, ali pela hora de almoço que me lembrei desta estória e resolvi que ia pô-la no blog… não é  que seja muito fiel a mim próprio, mas cá estou eu a contar um dos muitos confrontos com a bricolage que vão acomulando um saldo consideravel de K.O`s contra mim. 

….Quanda estava a viver com a Iola, mãe da minha filha, amiga do coração, companheira para a vida e minha futura mulher, apareceu um problema que à partida parecia simples de resolver!….fundira-se uma lampada na cozinha!

Ora bém esta criatura que aqui vai escrevendo umas passagens… grávida que estava a Iola….prontificou-se de imediato a resolver o problema…à partida simples!

Acontece que comigo estes problemas nunca são simples e naquela casa o candeiro em questão era daqueles candeeiros redondos….com uma tampa de vidro, que geralmente até se utilizam nas varandas e alpendres, às vezes até em casas de banho….até ai tudo certo, o que não está certo é que quando esta criatura se dedica a resolver o problema da lampada fundida se depara com o facto de que a tampa de vidro não desenrrosca…..não desatarraxa….não anda nem para um lado nem para o outro nem coisissíma alguma!

Posto isto….a criatura analisa o problema de outra prespectiva….” hum! …se não desenrrosca a tampa, um gajo o que tem de fazer é folgar um bocado a base que assenta no tecto, cortar o fio….tirar o candeeiro e estudar a melhor solução com ele já no chão!!”…. o problema é que o fio já devia ter sido cortado antes e o que foi possivel concluir é que se por ventura fosse cortado outra vez, certamente não iria haver fio para fazer nova ligação!

Posto isto….a criatura analisa o problema de outra prespectiva…. ” hum! …não se faz nada com o candeeiro, aquilo também serve só para iluminar uma parte acessória da cozinha ( onde se tinha a mesa para comer)….um gajo ouve uns berros da grávida mas pelo menos não entra nem pela madeira nem em despesas consideráveis!”…. o problema é que a grávida não é uma mulher qualquer e resolveu fazer daquilo um exemplo da minha inépcia para tudo na vida…um exemplo do tipo de pai que eu ia ser e isto e aquilo e aqueloutro.

Durou uma semana a minha provação….uma semana inteira a gozarem comigo….sim porque aquilo que eu não tinha conseguido fazer era…..atenção…TROCAR UMA LAMPADA FUNDIDA!!….pois era isso que eu não era capaz de fazer….uma lampada….funde-se….e a criatura não consegue trocar!!

Eu até levei aquilo de bom humor, e como há sempre mais marés que marinheiros eu fui pensando de mim para comigo….” pois podem gozar, mas a lampada ainda continua fundida e não vai começar a dar luz de mote próprio….por isso ainda me vou rir desta estória!!”…. e lá fui eu sempre rematando os gozos do pessoal todo com uma frasezita das minhas ” ….pá! aquilo não é facil…..eu tentei mas não tenho jeito para essas cenas e tal…”

Bem dito, bem feito…..um por um…..foram todos lá dar ao candeeiro e mais á lampada e mais á conclusão inicial que eu tinha chegado!….aquilo era um ritual, a grávida lá convidadva a mãe, a tia, o vasco vidal, a paulinha até o valos acho que lá foi!….e o “chinês” a vingar-se….claro, com paciência e requintes de malvadez, assim que lá entrava um convidado eu em vez de entrar para a sala ia logo à cozinha….para servir alguma coisa, claro….ehehe….se eles não se lembravam da estória lembrava-me eu….claro…” possas pá!… a sacana da lampada, ainda ali está a gozar comigo….desligada, fundida!”…voluntariavam-se logo e eu preparava o cenário, puxava uma cadeira, ajeitava a mesa….ajudava-os a subir…..dava ferramentas para quando chegassem à conclusão que tinham de desmontar…..era um prato, gozei aquele prato umas duas ou três semanas seguidas…..tornei aquilo no meu ritual de exorcização….revigorava-me, revuvenescia-me e além disso era divertido.

Acabou que ninguém resolveu o problema e tivemos de chamar um amigo da Iola que era…..electricista, tá claro!…..lá andou….dois dias, teve de cortar o fio, o que sobrou era curto e como era curto teve de andar com guias e cabos a fazer novas ligações ao quadro!

…..é sabido que eu não tenho jeito nenhum para a bricolage, mas ficou estabelcido o limite naquele dia……nunca mais me dizem que eu não sirvo para trocar uma lampada fundida! 

Entry filed under: Desabafos, posts da tuga. Tags: .

….e lá fui eu para o Lobito!! ….eu, o mensenger e as coincidências de angola

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

Blog Stats

  • 62,851 hits

%d bloggers like this: