Para atravessar contigo o deserto do mundo

Abril 28, 2006 at 7:03 pm Deixe um comentário

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti deixei o meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem

E abandonei os jardins do paraíso
Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

Sophia de Mello Breyner Andresen

Tinha de deixar isto aqui um dia destes….é um dos poemas mais bonitos que se conhecem, pelo menos é de facil leitura, dá para se perceber!!

…..todos os que me conhecem sabem que não “vou à bola” com o amor….esse senhor não é uma pessoa de bem!….mas vê-lo assim falado e escrito numa facilidade, confiança e equilibrio….é bom.

Claro que só podia ser um amor já velho, já usado….desbotado e gasto nas dobras da gola e dos punhos!…é um amor já arredondado, já conformado, já sem esquinas, sem cantos e se fosso vidro não não tinha quinas vivas…..este amor de desistência é mais o meu…é mais amizade, com direito a respeito e tudo.

bom fim de semana prolongado.

Entry filed under: art_attack, Uncategorized. Tags: .

Prodigalidade Angolana II ….a adrenalina de um bom flop!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

Blog Stats

  • 62,851 hits

%d bloggers like this: