A prodigalidade Angolana I

Abril 14, 2006 at 12:25 pm 2 comentários

Posted by Picasa

O Ruca é este ” meu” que está aqui entre mim e o Tiago. A foto foi tirada no meu segundo dia de Angola numa praia em Cabo Ledo. Pois bem o Ruca é Angolano dos duros, passou cá todos os seus 27 Anos, excepto quando vai a Portugal que não é assim tanto.

Quando conheci o ruca tive um “dejá-vú”, fez-me lembrar aqueles meninos do Porto, muita curtidos das famílias antigas e dos solares no douro, das curtes no cais 447 e no Industria, dos fins de noite na praia da Luz com a manhã a chegar.

Bom conversador, cheio de mundo…..com estórias atrás de estórias e claro sportinguista como todos os da invicta mais refinada. Aquilo foi empatia imediata, fazia-me lembrar a Mariana ” ….a minha amiga do porto”.

Encontrei sempre o Ruca nas noites que sai aqui em luanda ao longo deste ano e sempre bem disposto, sempre com a carlsberg na mão e sempre fizemos a festa quando nos encontramos.

Agora trabalhamos juntos, o Tiago contratou o Ruca para printer de impressão digital e aquele gajo que à partida parece um estoira-vergas, revelou-se um colega de mão cheia….dedica-se imenso, aprendeu rápido como se esperava e minha opinião é que vai 5 estrelas.

Foi nestes entretantos que me veio contar sobre o proverbial Kafkanismo da sociedade Angola. O ruca tá desesperado, há 27 anos cá e ainda conseguem desesperá-lo as minudências da vida em Luanda, é absolutamente espantoso!!

O problema parece ser o seguinte, falta de electricidade em casa!….parece simples não é!?!….agora reparem no que sucede quando coisas aparentemente simples nos sucedem em Luanda.

Quando digo que falta electricidade em casa do ruca não digo que falta Luz … e faço-o de propósito. Não é bem a mesma coisa. O ruca como tem os pais a viver em Portugal e não quer ir para lá porque não gosta de usar “pullovers”, vive cá com um gajo bacanissimo que é o miguel. O miguel trabalha numa empresa de transitários e está bem colocado, por isso tem direito por contracto a alugar uma casa e etc. Assim sendo disponibiliza espaço para o ruca e vão dividindo despesas e gajas que vão chegando as primeiras pelo correio e pelas noitadas as segundas. A casa onde estão agora é um espanto de decoração segundo o que me dizem porque ainda não tive oportunidade de visitar, no entanto….e existe sempre um no entanto, fica numa zona que sendo nobilíssima sofre de problemas de fornecimento de água e luz. Não seria grande ” maca” se o belíssimo gerador e fantástico tanque de água funcionassem, o que neste momento não sucede!!

Sem energia da rede pública e sem água…..com o gerador avariado que dá não só luz para a casa como para a moto-bomba que tira água do tanque….podem imaginar.

Quando ficaram sem isto tudo lá em casa o Miguel ligou, está claro para a senhoria, que o despachou com um “…vou ver o que se pode fazer para arranjar o gerador!” e assim fez até perceber que afinal não se podia fazer nada para arranjar o tal gerador…..é que por falta de manutenção o motor colou…está morto…a única coisa que faz eficientemente hoje em dia é ocupar espaço!

Posto isto havia que comprar um novo gerador, ora bem um novo gerador para alimentar as arcas e os plasmas e o diabo a quatro da fabulosa decoração da casa custa a bela quantia de 10 a 12 mil dólares americanos!!….e á aqui que a porca ( senhoria) torce o rabo…porque os valentes milhares de dólares de um ano de renda que a empresa do miguel pagou a esta criatura já levaram descaminho à algum tempo, parece que a renovar outro apartamento para alugar por mais outros valentes milhares de dólares americanos.

Assim sendo nada de senhoria e por consequência nada de gerador e por consequência nada de energia e assim sendo nada de luz, nada de água, nada de banhos nem roupa lavada nem zappings para aliviar o stress nem sequer gajas e até a comidinha tão zelosamente comprada a peso de ouro se foi para o caixote do lixo azedada por falta de frigorifico!!…é fascinante não é!?!

O bom do Ruca é nervoso, mas também é persistente e sobretudo é angolano há já muitos anos….vai dai que em desabafo com o “Dadinho”, o bom samaritano da estória, achou possível resolver a questão à lei da gasosa…que corresponde a gastar umas centenas de dólares americanos para resolver um problema que estaria resolvido à nascença se não existisse esta lei.

“….pedro, liguei para os gajos da EDEL, se eles me ligassem a electricidade da rede o problema ficava resolvido…tás a ver?”. Estou, claro que estou….não estou eu a ver outra coisa!!. O ruca falou com os gajos que acto continuo lhe disseram que já tinham a informação mas que não podiam ir lá e acto continuo o Ruca sugeriu que se viessem no sábado os gajos do prédio ficavam muito agradecidos…..o que para bom entendedor basta e aqui não faltam bons entendedores nestas questões!

Lá foram os tipos no carro da EDEL, com a farda da EDEL, trabalhar com o material da EDEL para resolver um problema da responsabilidade da EDEL…..fora do horário normal da EDEL a cobrar valores que não são da EDEL e claro está sem conhecimento da EDEL. Não é espantoso?….mas o mais espantoso não é isso!

O mais espantoso é que os tipos começaram a escavar três buracos e encontraram três caixas todas elas queimadas, substituíram-nas e deram o problema como solucionado. Como acharam que tinham o problema solucionado taparam os buracos e foram ao PT ( caixa de alimentação) ligar o prédio do Ruca….nestes preparos os vizinhos atentos á obra começaram a reunir uns cobres para os rapazes que lá foram fazer o serviço e não só reuniram como entregaram a um deles 350 dos tais dólares americanos!!….o problema é que ainda não estava o PT ligado….esse é que foi o problema, porque quando um deles tentou ligar o PT aquilo explodiu-lhe na cara….literalmente.

Afinal não era das caixas queimadas pelo menos não era só das caixas…..o tipo apanhou um cagaço desceu lívido, com a cara e o fato de macaco todos pretos das queimadelas….a tremer que nem varas verdes e a dizer ” …eu não mexo mais ali” como se tivesse sido surpreendido por um ser extraterrestre ao estilo do Cronenberg, aproveitaram para no meio da confusão gerada pela explosão para se sumirem com os dólares no bolso e uma desculpa para meterem baixa na semana seguinte.

Depois de apurados os pormenores entre os vizinhos concluiu-se que a operação tinha sido um desastre…três caixas queimadas….o PT rebentado….a equipa da EDEL traumatizada e comprometida com o dinheiro que levou sem fazer nada, provavelmente nunca mais lá põe os pés. Um desastre. Capitularam os actos colectivos e cada um foi para sua casa pensar se tinha gerador que chegasse até ao ano de 2020.

Pois bem o Ruça não tem e dai o desespero do homem, neste momento o que o ruça tem é a roupa espalhada pela casa de seis amigos, um quarto de hotel emprestado….valentes dores de cabeça e lado algum para relaxar à vontade depois de jornadas de trabalho ou noites intensas no “Paulo`s” … e é ele Angolano à vinte sete anos, imaginem os outros.

Anúncios

Entry filed under: estórias d`Angola, Uncategorized.

Transporte ? … sem duvida público Prodigalidade Angolana II

2 comentários Add your own

  • 1. Yara  |  Fevereiro 5, 2008 às 4:28 pm

    Rui Simões!!!! meu colega de turma… AHhahhaha Que personagem!! Lembro-me do acordo entre ele e a mãe, recompensa monetária de acordo com cada valor recebido numa prova!! Nunca vi tanto entusiamo em tirar um 20!!!

    Responder
  • 2. pedromoraiscardoso  |  Fevereiro 7, 2008 às 10:10 am

    Yara;

    Calculo que tenha sido de morrer a rir…grande beijinho!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

Blog Stats

  • 64,382 hits

%d bloggers like this: